Em muitas empresas, pode parecer que tudo está bem, mas nada tende a progredir dentro dela. Um dos motivos pode ser a baixa produtividade de seus colaboradores. Nesses momentos, é importante parar e se questionar sobre o que pode estar faltando.

Por esse motivo, é fundamental fazer uma análise prévia das situações antes de propor qualquer tipo de solução. É necessário avaliar para diagnosticar os verdadeiros motivos da baixa produtividade. Procure saber se o colaborador possui bons líderes, se o setor dele tem alta ou baixa produtividade e quantas horas semanais ele tem trabalhado.

Pensando nisso, listamos abaixo algumas situações que podem estar acontecendo dentro de sua empresa, suas possíveis causas e algumas boas soluções. Confira!

1. Inadequação de função

É improdutivo contratar ou realocar um profissional para um cargo cujas habilidades são totalmente diferentes de sua personalidade. Por exemplo, um funcionário com boa comunicação, com iniciativa e que gosta de lidar com pessoas não estará motivado a trabalhar em um ambiente passivo, analítico e com trabalhos repetitivos.

Então, com apoio da área de Recursos Humanos, faça uma avaliação de competências do colaborador e o enquadre na equipe adequada.

2. Desgaste físico e emocional

Por mais prazeroso que seja o trabalho, o corpo e a mente se cansam. Nenhum profissional consegue produzir bem, durante horas de trabalho. Então, reduza este desgaste físico e emocional com simples atitudes de líder, tais como: fiscalizar as horas de trabalho e evitar que seus colaboradores façam horas extras.

Acompanhe a rotina de cada um e eleja horas de descanso e momentos de distração. Neles, aproveite para interagir com seus colaboradores, a fim de fazer com que o ambiente se torne mais agradável para trabalhar.

3. Falta de treinamento

Um líder tem a responsabilidade de passar os treinamentos para seus colaboradores ou solicitá-los ao RH. As estratégias, as tecnologias e os processos mudam e seus colaboradores têm de ser constantemente treinados para isso. Então, não esqueça de incluir o treinamento pessoal no seu planejamento.

4. Pressão em excesso

Os líderes devem perceber quando um colaborador não consegue trabalhar sob pressão e ajudá-lo a minimizar este problema. Se não for possível se livrar desta pressão muito comum no mercado de trabalho, o colaborador precisa lidar com isso e aprender a administrá-la.

Atitudes como não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje, administrar seu tempo e planejar o seu dia podem contribuir para a superação desta dificuldade.

5. Falta de motivação e de envolvimento

Pode ser que você se depare com um colaborador com perfil estagnado, sem curiosidade e sem comprometimento, que se sente satisfeito apenas em realizar o que aprendeu quando começou a trabalhar na empresa. Esse funcionário pode não demonstrar interesse em aprender e nem saber da importância de suas atribuições.

Esse comportamento pode ter sido causado pela falta de incentivo da empresa, que absorveu a rotina e não vislumbrou perspectivas de crescimento profissional. É importante para qualquer negócio ter profissionais motivados e bem preparados. Portanto, elabore uma política de incentivos e trabalhe para não deixar que esse tipo de perfil se prolifere na sua empresa.

6. Falta de planejamento nas tarefas

Quando você pergunta ao seu colaborador se já terminou a tarefa e ele demora um pouco para lhe responder, pode ser um indício de falta de planejamento. Ele não saber se terminou algo pode significar falta de organização ou excesso de atividades. Ambos problemas muito comuns no universo corporativo.

Um líder ou uma equipe de RH devem encontrar maneiras para que este colaborador adote uma rotina de organização conforme prioridades para planejar seu trabalho com eficiência.

E você Identificou na sua empresa algumas causas e soluções do nosso post? Conta pra gente nos comentários.