Até 2020 as empresas que não utilizam cloud computing serão tão raras quanto as que não utilizam internet hoje, como indicou o Gartner. Nesse sentido, as estratégias de “Cloud-first e Cloud-only”, que priorizam a computação em nuvem na gestão de empresas, estão em crescimento acelerado. Então, como fazer a migração da sua empresa para o cloud computing?

Planeje uma estratégia
A estratégia é a palavra chave para o trabalho de gerente de TI e de seus colaboradores na migração dos dados da empresa para a nuvem. A linguagem da tecnologia deve estar inserida no cotidiano dos profissionais para garantir o acesso seguro aos dados da empresa no meio físico e especialmente na nuvem, cada vez mais sólida no mercado tecnológico.

O passo inicial para quem pretende migrar a empresa para a nuvem é avaliar de forma realista as condições de TI e gestão existentes e as possibilidades de migração da estrutura e dos dados. A tecnologia cloud tem seus benefícios e dificuldades em relação a múltiplas necessidades, especialmente na Era da Informação. Por isso é fundamental que haja um planejamento para que a  migração para a nuvem seja bem sucedida.

O que você precisa?

Na primeira pesquisa de opções de serviços de cloud computing fica clara a grande quantidade de serviços disponíveis no mercado. Como selecionar o mais adequado aos desejos e condições de uma empresa? Primeiro, defina com clareza:

O que se espera dessa implementação?

O planejamento torna esta etapa de decisão mais rápida e eficiente, permitindo decidir por uma tecnologia de cloud computing que otimize processos, agilize o trabalho em equipe, e/ou que estabeleça um banco de dados online, que são duas das necessidades mais corriqueiras para um empreendimento. Uma solução completa pode unir essas consequências enquanto que uma alternativa simples de se montar, como um repositório de informações online também é possível. Ou seja, há soluções de cloud computing para todos os tamanhos e objetivos de empresas.

 

Algumas perguntas:

Sua empresa trabalha no segmento industrial, logístico, você lida com softwares de alto desempenho? Você precisa proporcionar acesso imediato e remoto a informações estratégicas? A diretoria reclama dos altos custos da TI?

 

Esses são exemplos de que você deve migrar diretamente para private cloud. A nuvem privada permite a segurança necessária às informações em espaço exclusivo nos melhores servidores do mundo.

 

Somente para que este post frise isso bem: com a seleção da nuvem a utilizar, a empresa deve desenvolver um plano de migração.

Guia Completo sobre Cloud Computing – Entenda como funciona a Computação em Nuvem

 

Definições importantes para a migração

O CIO deve definir com os líderes de departamentos o que não pode sofrer interrupção. Uma pesquisa sobre os servidores utilizados pela empresa também é importante na transfusão para a nuvem, além de outras características do servidor utilizado, como de armazenamento de dados, propriedades da nuvem, requisitos de segurança e energia.

 

A nuvem proporciona um espaço ilimitado de crescimento para a empresa. Assim, não é mais necessário que mantenha um data center que seria aumentado no ritmo do crescimento dos negócios. Essa característica de escalabilidade de um servidor na nuvem mantém as tarefas atualizadas e a operação constante de dados. Mas é  necessário sim que os programas estejam atualizados e os backups feitos em dia. Planeje-se.

 

A escalabilidade que um servidor na nuvem oferece garante o constante desenvolvimento da operação de dados, assim como backups e programas que precisam estar sempre atualizados. Por isso, a cloud computing tem se destacado frente aos sistemas on-premises, os quais funcionam em meio físico interno da empresa e demandam capacitações, segurança e outras condições para seu funcionamento.

Questões de segurança para avaliação

Há opções de cloud computing em que os arquivos de uma empresa ficam a cuidado de outra. Nesse tipo indicamos que se verifique se a empresa responsável mantém um histórico de tudo que foi salvo e dos procedimentos durante a migração. Essa segurança do serviço de cloud computing é essencial e deve ser avaliada considerando parâmetros como a redundância e a localização de arquivos salvos, se o fornecedor realizou auditoria dos procedimentos e das práticas de segurança, se está adequado às políticas e normas de TI e de infraestrutura para garantir a conformidade, e se a empresa passou por algum tipo de violação de segurança no passado, até que ponto isso chegou, suas implicações para os clientes e qual foi a solução adotada para corrigir a(s) falha(s).

Para que os procedimentos tecnológicos da empresa sejam contínuos, a redundância do servidor é necessária, como ocorre com os bancos quando há queda de energia e o funcionamento não cessa. Para evitar que o servidor seja desligado em locais de instabilidade de fornecimento de energia elétrica, a instalação de um gerador de energia é uma opção indicada. Assim, os dados mantidos com segurança na nuvem que se mantém ativa mesmo quando há falhas aumenta a qualidade, com acessibilidade e velocidade, no acesso dos dados pelos usuários.

Custos de cloud computing

A migração para nuvem não resulta em redução de custos a curto prazo, mas se for bem planejada, executada e utilizada adequadamente pode aumentar o rendimento e criar possibilidades de crescimento no sentido das tendências do mercado.

 

A Saugatuck estima que em 2018 metade dos gastos com TI serão direcionados a plataformas baseadas em nuvem, infraestrutura, software e serviços terceirizados.

 

Ajuda especializada

Como toda migração tecnológica, a orientação de instrutores especializados e experientes é uma aliança mais do que necessária. Os CIOs (Chief Information Officers) podem trazer informações relevantes, assim como os exemplos de sucesso de outras empresas na migração para a nuvem. A orientação adequada é crucial para que este planejamento de soluções seja realista, prático e aplicável em outros setores do negócio.

 

Com os equipamentos e pessoas adequados, ferramentas de cloud computing intuitivas, de navegabilidade simples com opções de acesso e controle, a empresa deve reunir sua equipe de TI e atualizar procedimentos para o melhor aproveitamento desta tecnologia.

 

Mais algumas perguntas na escolha do seu fornecedor:

Quais clientes o fornecedor pesquisado atende? Qual sua reputação no mercado?

 

Um Acordo de Nível de Serviço (ANS ou SLA, do inglês Service Level Agreement) entre a área de TI e seu cliente interno deve detalhar as metas de nível de serviço e as responsabilidades das partes acordadas.

 

A arquitetura ou re-arquitetura das aplicações é importante para tirar vantagem da natureza inerentemente escalável da computação em nuvem. Os planos de procedimentos em caso de falhas devem considerar que toda tecnologia é passível de falhas, além dos erros humanos. É essencial que a solução esteja preparada para enfrentar percalços, o que pode ser o momento chave de contar com o apoio especializado.

Que tipo de nuvem escolher?

Conforme você vem lendo, é preciso responder com clareza certas perguntas, pois a escolha do tipo de nuvem parte do princípio de que a empresa deve reunir sua equipe e decidir de acordo com suas condições, possibilidades e desejos as tecnologias que serão adotadas.

Entre os tipos de cloud computing estão:

a nuvem pública, a privada e uma combinação das duas, a híbrida. Essa última possui um mecanismo de segurança que combina e troca de opção entre as outras duas, locando cada carga de trabalho sobre o tipo de infraestrutura de hospedagem adequado.

 

A nuvem pública é a mais simples e adequada para aplicações mais amplas, sem um nicho específico. A segurança, o controle de gerenciamento e a observância são mais simples e fáceis e seu crescimento é variável.

 

Na nuvem privada dedicada a performance é consideravelmente maior, principalmente em input/output e latência, além de permitir um controle mais rigoroso e sua expansão.

Na seleção do cloud computing deve-se analisar o custo e tempo que o processo toma para mover uma carga de trabalho existente para a nuvem.

 

A largura de banda para mover dados para a nuvem tem seu preço de acordo com o volume de dados. O tempo de transferência das informações para a migração para a nuvem também deve ser levado em conta.

Entraves

A solução não deve ser escolhida exclusivamente com base no orçamento e na estética, pois o conhecimento gerado pela empresa pode ser comprometido por falta de requisitos de autenticação, acessos, entre outros.

 

Há opções mais simples que podem ser eficientes para uma empresa, enquanto que outras demandam tecnologias mais complexas com maior custo de implementação, treinamento, funcionamento e controle.

 

Nem todas as empresas que realizam a migração para a nuvem a fazem de uma vez só. A possibilidade de transmitir pacotes de dados e procedimentos permite que o processo seja feito em etapas e de forma gradual, como na abordagem app-by-app, ou migração de lotes de aplicativos relacionados. Essa é muitas vezes a solução utilizada para o maior custo da migração integral.

 

As turbulências são comuns durante a migração para a nuvem e devem ser enfrentadas corrigindo falhas, aprimorando sua estratégia e voltando o mais rápido e seguro para operação.

Conheça alguns cases

Um exemplo ilustrativo de solução disponibilizada pela IPNET é o monitoramento, a gestão e a otimização dos dados do município do Rio de Janeiro, que é integrado aos dados provenientes de fontes e sistemas diferentes e a plataforma Google Earth Enterprise. Essa computação em nuvem permite antecipar, reduzir e preparar respostas para a redução de danos com o tempo.

 

O nosso segundo case de sucesso com cloud computing é do Peixe Urbano, que desde o início decidiu funcionar pela nuvem, principalmente direcionando a comunicação corporativa para as ferramentas do G Suite.

 

Os mais de 7 terabytes (ou 7,17 mil gigabytes) de dados da SulAmérica também foram migrados para a nuvem pela IPNET e as ferramentas de escritório do G Suite foram implementadas como oficiais para a equipe da corretora. A empresa espera economizar até o dobro do que investiu com licenças de software, infraestrutura, suporte técnico e atualizações dos programas.​

 

O Cloud Services da IPNET tem como principal objetivo apoiar e suportar nossos clientes em toda sua jornada de adoção em nuvem, os permitindo extrair ao máximo os benefícios das soluções contratadas.

Outros cases de migração para a nuvem podem ser conhecidos no portal da IPNET.