A tecnologia cloud computing, mais conhecida como computação na nuvem, tem se tornado cada vez mais popular em pequenas, médias e grandes empresas. Ela oferece praticidade e realmente contribui para economizar custos.

Veja por que é necessário acompanhar essa tendência na gestão de processos nos negócios!

O que é a computação na nuvem

A computação na nuvem é, basicamente, a virtualização dos recursos computacionais, como hardware e software. Os servidores funcionam diretamente no ambiente online, sem a necessidade de instalações. Toda a gestão é efetuada por meio da internet.

Consequentemente, ao adotar a computação na nuvem, uma empresa certamente usufrui de uma considerável redução nos custos com TI.

A tecnologia está voltada para o ambiente online, desenvolvendo as linguagens de programação web e aplicativos mais dinâmicos e sofisticados, conferindo mais segurança aos produtos desenvolvidos.

Assim, fica bem mais fácil de entender o porquê de os serviços na nuvem terem se transformado em uma tendência na gestão de processos nos negócios.

Mais disponibilidade devido à facilidade de acesso

A computação na nuvem permite que os dados sejam acessados a qualquer hora e de qualquer local. Os serviços estão disponíveis 24 horas por dia, 7 dias da semana. A única exigência é ter acesso à internet. O acesso pode ser feito por meio de computadores, notebooks, tablets e celulares.

Essa disponibilidade agiliza os processos da empresa, tornando o trabalho muito mais dinâmico. O gestor pode consultar os relatórios quando achar mais conveniente e compartilhar informações em tempo real com outra pessoa, sem se importar em qual lugar ela se encontra.

A flexibilidade da computação na nuvem

Outro motivo que leva a tecnologia cloud computing a ser uma tendência na gestão de processos nos negócios é a flexibilidade que ela proporciona à gestão.

A facilidade de acesso, o compartilhamento de informações, a possibilidade de ter mais tempo livre e fazer consultas em qualquer horário ajudam a tomar decisões mais bem fundamentadas e, ao mesmo tempo, com mais rapidez.

Além disso, os serviços podem ser personalizados conforme as necessidades de cada empresa e setor. O pagamento também é bastante flexível, pois são cobrados somente os serviços usados (software como serviço, SaaS). Também se leva em conta, na hora de realizar o contrato, a quantidade de usuários que terão acesso aos serviços.

A computação online também se mostra flexível na medida em que não exige que a empresa migre totalmente para seu espaço, ou seja, uma empresa pode fazer uma gestão usando serviços na nuvem e os recursos de sistemas instalados em sua empresa (gestão híbrida).

Os perigos de não acompanhar a tendência na gestão de processos

Diante dessa realidade, em que a internet ocupa um espaço cada vez maior na vida das pessoas (internet das coisas, IoT), a empresa que tem visão, que faz projeções para o futuro, certamente acompanha o ritmo imposto pela tecnologia e adota soluções na nuvem.

Se assim não fizer, ela perde potencial no mercado (a computação na nuvem é um diferencial competitivo importante), desestrutura sua imagem (já que, sendo uma tendência na gestão de processos, a nuvem acaba sendo um critério para qualificar as empresas e desenvolver sua imagem), pode desagradar funcionários e clientes (os consumidores e os profissionais costumam aderir aos modelos de negócios mais avançados, que passam a ideia de maior segurança e maior credibilidade).

A computação na nuvem integra melhor a empresa e estimula a colaboração de todos. Desconsiderar todas essas vantagens em plena Era Digital é um risco muito grande que empresas bem organizadas preferem não correr.

O que achou do post? E o que você pensa sobre essa tendência na gestão de processos? Para continuar acompanhando notícias sobre TI e negócios, assine a nossa newsletter!