investimento no cloud computing já faz parte das estratégias de várias empresas. O impacto que essa tecnologia tem na manutenção de uma rotina de trabalho mais integrada e eficaz faz com que muitos negócios busquem na nuvem a resolução de seus problemas.

Mas, para garantir que o negócio possa aproveitar todos os benefícios e colocar a tecnologia no centro das suas operações, alguns erros devem ser evitados. Veja quais são, abaixo!

1. Políticas de gestão mal estruturadas

A adoção do cloud computing exige que o negócio tenha um cuidado contínuo com as políticas de gestão. Ainda que essa tecnologia torne esses processos mais simples, o gestor precisa fazer modificações para garantir que a nuvem não impacte nos resultados obtidos com a gestão de ativos.

Portanto, modifique rotinas de manutenção e de monitoramento para que elas possam incluir a infraestrutura de cloud computing contratada. Também, treine times de suporte. Assim, o negócio poderá aproveitar ao máximo os recursos que foram adquiridos.

2. Baixo investimento em segurança

Cada investimento na nuvem deve ser acompanhado de medidas de segurança. É importante que o negócio revise as suas políticas de controle de acesso, os mecanismos de monitoramento e de gestão da informação. Assim, a integração de uma tecnologia no ambiente de trabalho não representará um risco para a empresa.

Os mecanismos de segurança existentes na ferramenta escolhida também devem ser verificados. Assim, a empresa conseguirá garantir que o usuário terá um alto controle sobre os seus dados e a sua segurança.

3. Negligenciar a existência de ameaças e vulnerabilidades

Se a migração para o cloud computing for mal estruturada, a empresa pode ficar exposta a vários riscos. As chances de vazamentos de dados ocorrerem, assim como problemas de performance, será muito maior quando o planejamento for mal executado.

Portanto, o gestor deve trabalhar para que nenhum ponto de risco seja ignorado. Medidas de segurança de dados, monitoramento de performance e mensuração de resultados devem ser aplicadas. Assim, se algo ocorrer, a empresa poderá atuar rapidamente para mitigar o problema e garantir a continuidade dos serviços.

4. Ausência de SLA específico

O SLA (sigla para Service Level Agreement, ou Acordo de Nível de Serviço, em uma tradução direta) é um documento crucial para a contratação de qualquer serviço de cloud computing. Ele traz mais segurança para os usuários e para o prestador de serviços e, diante disso, deve sempre fazer parte do investimento.

A importância do SLA se deve aos fatores que ele pode cobrir. Nele, são encontrados itens como a performance mínima da solução, o seu nível de disponibilidade, o intervalo para a emissão de relatórios e as multas, caso partes do contrato não sejam cumpridas. Assim, o planejamento se torna mais eficaz e riscos são reduzidos para ambas as partes.

investimento na nuvem, assim como a adoção de qualquer tecnologia, exige muito cuidado do negócio. Ainda que o cloud computing possa trazer vários benefícios para o empreendimento, é importante que o gestor saiba integrar a tecnologia ao dia a dia de uma maneira inteligente, reduzindo custos e vulnerabilidades. Assim, o retorno obtido com o investimento será maximizado.

Gostou deste post? Então, compartilhe com os seus contatos e ajude-os a terem menos problemas ao investir no cloud computing!