Uma gestão baseada em dados está suscetível a todas as características intrínsecas ao Big Data: volume, velocidade, variabilidade, variedade e valor. Para que seja efetiva, além de reestruturar os processos e adaptar toda a cultura organizacional, é preciso treinar a equipe para a coleta e interpretação das informações.

Assim, em vez tomar a decisão baseada em opiniões pessoais, em experiências anteriores ou no próprio feeling, sem nenhum tipo de objetividade, os gestores utilizam dados confiáveis e relevantes para produzir conhecimento acerca de tendências de consumo e mercado.

Além disso, por meio da análise preditiva, é possível reconhecer oportunidades em potencial e gerar mais valor ao produto ou serviço oferecido aos clientes. O deep learning, por exemplo, é o que possibilita o aprendizado de máquina da Inteligência Artificial e a ampliação desse conceito em um mercado tão competitivo como o da tecnologia.

Neste post, apresentaremos 5 motivos pelos quais toda organização deve investir em uma gestão baseada em dados, por meio de softwares e recursos de Business Intelligence. Confira!

1. Decisões acertadas

Com uma gestão baseada em dados de processos, no mercado e no perfil de consumo dos clientes, os gestores conseguem compreender melhor a realidade da empresa, antever cenários e viabilizar suas decisões.

Além disso, com uma maior agilidade nas decisões, aliada à qualidade dos dados, perde-se menos tempo em reuniões e no planejamento estratégico. A análise de relatórios ainda facilita a rotina organizacional e aumenta a disponibilidade dos gestores para o core business da companhia.

2. Redução de custos

Em ambientes corporativos, é comum haver processos ociosos, que demandam custos desnecessários. Também existem funcionários que reforçam a ocorrência de despesas onerosas para o fluxo de caixa, que inviabilizam a fluidez do negócio.

Com uma gestão baseada em dados, é possível identificar com mais facilidade esses gargalos e minimizá-los. Além disso, com processos ágeis e controlados, a produtividade e a receita organizacional crescem (o que, junto a uma administração eficiente dos custos, favorece a margem de lucro da empresa).

3. Monitoramento

É necessário avaliar a eficiência dos processos por meio de KPIs (Key Performance Indicator). Uma gestão baseada em dados permite que esses indicadores sejam registrados com informações estratégicas e avaliados constantemente para alcançar os objetivos do negócio.

Dados também são amplamente utilizados em outras ferramentas de gestão, como Six Sigma, 5S e Análise SWOT, entre outras.

4. Prevenção de erros

Gargalos e falhas são comuns a qualquer processo, mas é necessário minimizá-los ou saná-los sempre que forem identificados (mesmo que, de acordo com a Teoria das Restrições, a redução de uma restrição ocasione outra em fases subsequentes ao processo).

Esses erros, que podem ser tempo a mais para a execução de uma tarefa, déficit de máquinas e estações de trabalho ou sistemas lentos, muitas vezes são imperceptíveis. Porém, eles oneram consideravelmente os custos da empresa, que, por meio da gestão baseada em dados, pode identificá-los com mais precisão e evitar prejuízos.

Munida da origem do erro, a companhia pode definir estratégias efetivas, como:

  • treinamentos das equipes;
  • admissão de novos profissionais;
  • contratação de mentores;
  • substituição das peças das máquinas;
  • atualizações de softwares, entre outras.

5. Produtividade

Ao utilizar informações atualizadas sobre seu processo produtivo, o negócio pode gerenciar com mais eficiência sua cadeia de suprimentos, o tempo de funcionamento dos equipamentos e a capacidade total de produção. Assim, é possível otimizar o desempenho de todos os agentes e aumentar os lucros.

No setor de vendas, essa informação é ainda mais importante, pois permite adequar a produção aos anseios de consumo dos clientes e efetivar as estratégias pertinentes para cada situação.

Todas as decisões estratégicas que objetivem a lucratividade da empresa devem se basear em dados. Assim, é possível melhorar a performance das equipes, a infraestrutura de trabalho, a participação no mercado e a criação de valor para seus produtos ou serviços.

Gostou deste artigo? Agora que você já sabe como efetivar sua gestão baseada em dados, que tal seguir a gente no Facebook e no LinkedIn para companhar as novidades? Até a próxima!